Blog

Emoções, educação e coaching

Chemistry Teacher with Students in ClassEmbora isso não seja ensinado nas escolas, determinados estados emocionais facilitam e favorecem ao aprendizado. Estados emocionais podem e devem se controlados. Entenda o porquê.

O autor Joseph O’Connor explica que: “Estados bons para a aprendizagem são a curiosidade, a fascinação, o interesse e a empolgação. Quando as pessoas estão entediadas, desanimadas, ansiosas ou hostis, nada aprendem. Os melhores professores são capazes de mudar o estado de seus alunos para bons estados de aprendizagem. Fazem isso estando em bons estados eles mesmos – estados são contagiosos” (2004, p. 84).

O estado emocional é a resultante das nossas representações internas (pensamentos), fisiologia e comportamentos. Esses três fatores estão interligados e interagem reciprocamente uns com os outros, determinando um estado emocional.

Então, se isso não é ensinado nas escolas, muitas pessoas não tem a mínima ideia do que estou falando, inclusive professores, e sabendo que causam profundos impactos ao processo de aprendizagem do indivíduo não podemos nos surpreender porque há tanta insatisfação dentro das escolas, universidades e também com a própria escolha da carreira dentro das empresas.

O diálogo que o professor estabelece consigo mesmo influencia o nível de performance da turma. Por exemplo, se o professor espera muito da turma e acredita que eles podem ser bem trabalhados, pois eles apresentam bom potencial ele produzirá bastante ação e seus resultados serão colhidos na mesma proporção. Mas, se ele acha que a turma não passa de um bando de desinteressados com apenas alguns bons alunos, ele não produzirá tanto e seus resultados sairão na mesma proporção reforçando a sua crença de que aquela turma não merece ser trabalhada.

Algumas das piores sensações que um professor poderia experimentar antes das aulas seriam: medo, dúvida, ansiedade, insegurança e falta de automotivação. Estes estados limitam suas ações e pensamentos, deixando-o sem recursos para ministrar uma aula de qualidade.

 A boa notícia, entretanto, é que os estados são passageiros, pois podem e devem ser manipulados para que se obtenha um melhor rendimento dentro da sala de aula. Estamos falando de Inteligência Emocional – o uso inteligente das emoções.

Manipular o estado emocional implica em controlar conscientemente a fisiologia, o comportamento e os pensamentos. Esse controle pode ser exercido através de técnicas e ferramentas utilizadas em um processo de coaching que são conduzidas por um profissional capacitado chamado coach, por exemplo.

Cabe ressaltar que a aplicação desta tecnologia não se restringe a qualquer área podendo ser aplicado em escolas, empresas, junto a equipes e pessoas, individualmente.

Para maiores informações escreva contato@jstreinamentos.com.br e nós termos enorme prazer em lhe atender.

Sem comentários.

Postar um comentário